Comunicação moderna – para pensar somente

Lembro quando meu pai morou no Japão por alguns anos quando eu era criança como era difícil a comunicação, isso foi no final dos anos 80, início dos 90, todo final de semana escrevíamos uma carta para contar nossa semana e segunda feira a carta era postada. Depois de uma semana meu pai recebia e respondia, levando mais uma semana para recebermos as respostas. Era lento mas tínhamos que parar para escrever, era um blog das antigas, com textos mais longos, narrativas que ocupavam no mínimo uma página e no máximo duas, pois tínhamos uma folha frente e verso para escrever.

Viajando para o Japão agora, 25 anos depois, tudo mudou com a chegada da internet. Trouxe muitas vantagens, também mudou a forma com que lemos e lidamos com a informação.

Quantas pessoas hoje em dia leem um livro de mais de 500 páginas, ou mesmo de 150? Naquela época acho que também não eram muitos que liam, mas tenho a impressão que agora são menos ainda. Eu mesmo passava horas lendo diariamente e rotineiramente a Folha de São Paulo, jornal que meus pais assinavam e aos domingos traziam aqueles cadernos especiais de reportagens de páginas e mais páginas. No voo entre São Paulo e Chicago peguei um jornal Estado de São Paulo para ler. Reportagens de mais de um certo tamanho já tenho pouca paciência para percorrer, além disso são poucas os artigos de jornal longos, todos agora são no formato internet, curtos, linguagem simples, mais fáceis de ler, ou seja, como rotulou um autor que li certa vez, a McDonaldização da vida, ou talvez agora a “Twitização” ou “Whatsapp”, rápido, simples, direto. Mudou tanto que os livros mais vendidos em 2015 não têm uma só palavra escrita em seu interior, só desenhos para adultos colorirem. Talvez mesmo antes da internet os primeiros a usarem este formato foram os programas de humor, lá com os Trapalhões, Chico Anysio e Jô Soares (na época que ele era comediante) que trago da memória. Agora este formato no Youtube se encaixou direitinho.

Não temos mais longos e sofridos livros de casamento em nossas vidas mas pequenos contos e muito dinâmicos, a relação trabalho empresa não faz mais parte de uma longa enciclopédia mas construimos pequenos fascículos que são agregados para formar o todo, tanto pelo lado da empresa quanto do funcionário.

Essa nova forma de comunicar também nos faz ficar sempre online, onde quer que estejamos, compartilhamos fotos, mandamos comentários, estamos 100% do tempo acessíveis e “acessados”. As histórias são contadas online, “Big brotherização”, minuto a minuto, local a local. Saudosamente alguns criticam isto, mas a grande maioria já adquiriu este hábito, inclusive eu em maior ou menor grau, este blog é um exemplo disso, expomos parte de nossa vida para um público não conhecido, que pode estar em qualquer lugar do mundo. Do outro lado os consumidores desta informação como pais e mães, parentes, amigos, aguardam ansiosamente notícias para que possam ficar tranquilos.

Nestes 25 anos as transformações foram muitas, não há certo ou errado, extremos como o isolamento ou exagero não vejo como saudáveis, mas mesmo estes termos são relativos, o que é exagero para mim pode não ser o mesmo para a outra pessoa, então sigamos nossa vida buscando sempre algum equilíbrio aceito pela sociedade naquela época vivida.

Anúncios
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: